CIRURGIA REFRATIVA PRK e LASIK

A  cirurgia refrativa é um procedimento que possibilita a correção visual  de erros refrativos, especificamente miopia, hipermetropia e astigmatismo, através da aplicação de laser. O laser utilizado para esse procedimento é o Excimer Laser, que praticamente não gera calor.

A cirurgia a laser já tornou realidade o sonho de milhões de pessoas em voltar a realizar atividades cotidianas como dirigir, assistir televisão e ler sem o uso de lentes corretivas, mesmo quando a acuidade visual de 20/20 e o grau zero de miopia não forem alcançados.

O oftalmologista recomendará a técnica mais adequada para cada paciente, de acordo com o erro refrativo e das características de cada um.

PRK (Ceratectomia Fotorrefrativa)

Essa técnica foi desenvolvida para a correção visual a laser e prepara a córnea para receber a aplicação do mesmo. Consiste em raspar o epitélio da córnea e aplicar o laser em uma camada chamada Membrana de Browman e posteriormente em outra camada chamada estroma.

O oftalmologista anestesia a córnea (1) do paciente com colírio e remove uma pequena parte da superfície com um dispositivo específico (2). O Excimer laser remodela a forma da córnea atuando sobre sua superfície por menos de 1 minuto (3).

O cirurgião poderá colocar então, uma lente de contato (4) para proteger a área tratada, evitar infecção e reduzir o desconforto durante a cicatrização. A lente é removida dentro de cinco a seis dias após a cirurgia.

A visão melhora gradativamente já nas duas primeiras semanas e poderá alcançar o resultado definitivo entre quatro e oito semanas. Durante este período o médico poderá prescrever o uso de colírios.


*Imagem: Doctorawwad

LASIK (Laser in Situ Keratomileusis)

O LASIK consiste em fazer um flap (tampinha) na córnea e aplicar o laser em uma camada da córnea chamada estroma. Essa técnica pode ser utilizada para corrigir tanto altos quanto baixos graus de miopia e moderados de astigmatismo e hipermetropia.

Nesse procedimento, gotas de colírio anestésico são pingadas no olho e as pálpebras são imobilizadas por um dispositivo para evitar que a pessoa pisque durante a ação do laser. Um aparelho chamado Microcerátomo corta uma fina camada da córnea.

Em seguida, a luz do laser esculpe e molda uma das camadas internas da córnea, tornando-a mais plana.

*Imagem: Doctorawwad

Mais sobre a Cirurgia Refrativa

Esta cirurgia aplica-se à maioria das pessoas, desde que elas tenham pelo menos 21 anos, córneas saudáveis e que satisfaçam alguns critérios como, por exemplo, a estabilidade do grau nos últimos dois anos.

É importante que o paciente se submeta à cirurgia bem informado, passando anteriormente por uma consulta de avaliação em que o oftalmologista decidirá se a cirurgia a laser é indicada, além de explicar sobre os benefícios e os riscos do procedimento. Ao analisar as razões pelas quais o paciente deseja não usar lentes corretivas (óculos ou lentes de contato), o médico o ajudará a decidir se suas expectativas poderão ser alcançadas.

O QUE SÃO ERROS REFRATIVOS?

Os erros de refração ocorrem quando os olhos não conseguem mais focar as imagens corretamente na retina, resultando em uma visão embaçada. Esses erros são causados por miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia.

Miopia – dificuldade para enxergar corretamente de longe.

Hipermetropia – deficiência para enxergar de perto. Conhecida como visão do “braço curto”, na qual o indivíduo precisa afastar o objeto para enxergar de forma adequada.

Astigmatismo – é quando a visão fica desfocado ao olhar para objetos tanto de perto quanto de longe. Também pode ocorrer quando uma luz é direcionada para o olho e perde-se a nitidez da imagem, como dirigir a noite.

Presbiopia – dificuldade em enxergar com nitidez objetos próximos em pessoas com mais de 45 anos. Conhecida como vista cansada.